O Windows 10 já corre aplicações gráficas Linux


A chegada da Bash ao Windows 10 foi uma das notícias que mais agradou a uma linha de utilizadores deste sistema operativo. A liberdade que traz e as potencialidades que abre valem bem a sua presença.

Como seria esperado, depois de ter sido disponibilizada, a Bash foi explorada ao máximo e surgem agora as primeiras experiências bem sucedidas. Com pouco esforço, é possível correr aplicações gráficas do Linux no Windows 10!

Windows 10 Bash

Muitos estranharam a decisão da Microsoft de integrar a Bash no Windows 10. Esta novidade vai surgir já no início do Verão, com a chegada da actualização de aniversário.

Se para a maioria dos utilizadores a Bash não vai ser usada, existe um núcleo que a vai aproveitar ao máximo e com muitas ideias interessantes.

A primeira dessas ideias pode ter já surgido, com a possibilidade de serem corridas aplicações gráficas Linux dentro do próprio Windows, recorrendo apenas à Bash.

Windows 10 Firefox

O processo é simples e passa pela instalação e configuração do X Server, que é uma interface gráfica base do Linux, já com toda a componente de janelas

Depois desta parte feita só é preciso dar um simples comando, para lançar aplicações:

Mas para além de correr simples aplicações, que se integram com o Windows 10, há já quem tenha ido mais longe. Um outro utilizador instalou e tem em funcionamento o Xfce, um gestor de janelas bem conhecido do Linux.

Windows 10 Xfce

É natural que correr as aplicações deste modo não é tão eficiente como as correr nativamente no Windows 10, principalmente porque estão a correr em cima de um motor gráfico, mas na maioria dos casos é o suficiente para evitar aos utilizadores terem de lhes aceder por VNC.

Está aberta a corrida para ver quem consegue tirar mais da bash do Windows 10. Quando chegar em Junho, terá já um vasto leque de opções a ser exploradas, muito para além da simples consola e dos comandos Linux!

 

fonte:http://pplware.sapo.pt/linux/windows-10-corre-apps-graficas-linux/

Comments are closed.